Seleçao in Weggis

A seleçao brasileira em Weggis na Suiça

Montag, Mai 29, 2006

Köbi Kuhn zu Besuch bei den Brasilianern















O treinador Carlos Alberto Parreira recebeu no início da tarde desta segunda-feira, no Park Hotel Weggis, a visita do treinador da Seleção da Suíça, Köbi Khun.

A conversa dois dois treinadores foi informal, um bate-papo que durou cerca de meia hora. Parreira contou que o treinador suíço está confiante na classificação para as oitavas-de-final da Copa do Mundo - a Suíça está no Grupo G, ao lado de França, Coréia do Sul e Togo.

No sábado, em amistoso preparatório, a Suíça empatou em 1 a 1 com a Costa do Marfim.

A Suíça será juntamente com a Áustria a sede da Eurocopa 2008.

O treinador Köbi Khun recebeu uma camisa da Seleção Brasileira autografada por Cafu, Ronaldinho Gaúcho e Emerson.

Thierry Henry Brasil-Fan

Em Copa, Henry se rende ao Brasil
Craque aposta em Kaká e Ronaldinho como craques e na seleção como campeã


Ninguém dribla sem saber dançar. Essa é a lição que o craque Thierry Henry tira do que mais gosta no Brasil: futebol e música. Em entrevista exclusiva ao GLOBOESPORTE.COM, o atacante da França revela que é tão fã de MPB como de Ronaldinho Gaúcho.


As perguntas foram enviadas a um amigo do craque há quase três meses. Com o e-mail impresso, Henry respondeu a mão, no verso da folha. Só fez uma exigência: não falaria sobre o seu futuro.


Nem precisava, pois o atacante acabou renovando seu contrato com o Arsenal. Sobre Copa, respondeu tudo e se mostrou um apaixonado pelo Brasil. Assim como adora a música de Caetano Veloso, se rende ao talento de Ronaldinho Gaúcho e Kaká.


As respostas só foram enviadas de volta dois dias depois da derrota dos Gunners para o Barcelona na decisão da Liga dos Campeões. A última pergunta, feita muito tempo antes daquela partida, acaba revelando o quanto a perda do título representou para Henry. Para os brasileiros, resta torcer que as previsões do francês sobre a Copa não tenham o mesmo final infeliz.



GLOBOESPORTE.COM: Depois da péssima campanha em 2002, o que podemos esperar da França na Alemanha?


HENRY: Foi uma péssima experiencia, espero que não aconteça de novo. Agora, assim como todos os outros times, estamos indo para chegar até a final e conseguir o título.


GLOBOESPORTE.COM: O que representou para a seleção francesa a volta de Zidane ao time durante as Eliminatórias?


HENRY: Todo mundo ficou muito feliz, é claro. Deu mais confiança. Mas não foi só a volta dele que foi importante, também foi bom ter tido o retorno de Makelele e Thuram.


GLOBOESPORTE.COM: Em fevereiro, a França perdeu por 2 a 1 para a Eslováqui em um amistoso em Paris. Isso prejudicou a preparação de vocês para a Copa?


HENRY: Não. Eu acredito que precisamos estar bem na Copa, e não antes.


GLOBOESPORTE.COM:
Quem é o favorito ao título?


HENRY: O Brasil, porque é o melhor time do mundo no momento.


GLOBOESPORTE.COM: E quem você aponta como possível surpresa?


HENRY: A Costa do Marfim, pois é uma seleção muito forte fisicamente e eles também são muito bons com o domínio da bola.


GLOBOESPORTE.COM: Você é fã da música brasileira. Mas do que você gosta mais: da música ou do futebol do Brasil?


HENRY: Dos dois. Eu acho que não se pode driblar se não souber dançar.


GLOBOESPORTE.COM: Você vê algum jogador que pode ser o craque do Mundial?


HENRY: Até dois: Kaká ou Ronaldinho. Eles estão jogando acima da média até do futebol deles.


GLOBOESPORTE: Por dois anos (2003 e 2004), você ficou em segundo lugar na eleição da Fifa para o melhor do mundo. Ainda planeja ganhar esse prêmio?


HENRY: Ser o melhor do mundo não é meu objetivo. Eu só penso em jogar futebol e fazer o meu melhor. Mas, se eu vencer esse prêmio é claro que ficarei muito feliz.


GLOBOESPORTE:
Por fim, qual o título que você ainda sonha conquistar na carreira?


HENRY: A Liga dos Campeões. Espero que isso aconteça um dia.

Videogame- und Tischtennis "WM" der Seleçao



Os Mundiais de Video-Game e Pingue-Pongue começaram na noite deste domingo na salade recreação do Park Hotel Weggis. Os jogadores estão empolgados com a disputa das competições, o que serve para quebrar a rotina da concentração.

O clima é descontração, brincadeiras e gozações sobre os perdedores. Roberto Carlos foi suadado de maneira diferente ao "entrar" em campo - foi posto um pufe, para ele dar suas raquetadas, em uma brincadeira com a estatura do lateral.

No jogo que começou para valer, sem o pufe, Zé Roberto venceu Roberto Carlos por 2 a 1.

O goleiro Dida, apontado como um dos favoritos ao título, foi derrotado por Ronaldo, por 2 a 1.

Julio Cesar e Ronaldinho Gaúcho fizeram uma partida duramente disputada - o goleiro venceu por 2 a 1, em um duelo disputado até o último ponto.


Emerson desbanca Robinho na estréia do Mundial de Video-Game

No Video-Game, Emerson repetiu o que fizera com Robinho em "amistosos" no sábado, e venceu por 1 a 0. Detalhe: todos torcem contra Robinho, que se gaba de ser um dos melhores no video-game.

Julio Cesar venceu o Zé Roberto por 2 a 0, Fred fez 2 a 0 sobre Ronaldinho e Edmílson superou Kaká por 3 a 1.

Confira os resultados
Pingue-Pongue
Dida 1 X 2 Ronaldo (10/12) (12/4) (5/12)
Julio Cesar 2 X 0 Ronaldinho (12/8) (14/12)
Ricardinho 1 X 2 Cris (12/5) (9/12) (10/12)
Rogério 2 X 0 Gilberto (12/7) (12/9)
Roberto Carlos 0 X 2 Zé Roberto (9/12) (9/12)
Fred 1 X 2 Juan (12/8) (7/12) (8/12)
Robinho 0 X 2 Juninho (8/12) (9/12)

Video-Game
Emerson 1 X 0 Robinho
Julio Cesar 2 X 0 Zé Roberto
Ronaldinho 0 X 2 Fred
Kaká 1 X 3 Edmilson